quarta-feira, 2 de junho de 2010

14

Coubert.

Não, amigo, não há nada
Além de terra e céu e gases.
O fogo queima e a água encharca,
A merda fede e o soco parte o osso.
Se queres graça,
É aí que deves procurar,
Entre os dois portos incógnitos
Que tanto assombraram Pascal
E o fizeram cagar nas calças
E rezar o terço de olhos esbugalhados.
Não há alma,
Não há Deus,
E a mente é tão material quanto o dente careado.
A salvação está em ilhas esparsas flutuantes,
E o espaço entre elas é tédio, cansaço e desespero.
Mas agarra-te ao pouco que tens,
E goza o pouco que és.
Pois como bem disse o Poeta,
Querer mais é perder até mesmo isso.
O resto é metafísica.

Um comentário:

Viúva disse...

Linda cena, lindo post, minha ignorância não me permite decifrar quem são e daonde é o texto...Gostei tanto que estou em êxtase!