quarta-feira, 12 de maio de 2010

Aos que sapateiam neste monturo.

Meus caros. Tentei fazer umas coisinhas visando organizar este monte de merda que me sai pelos poros involuntariamente, mas já desisti. Não tenho lá essas intimidades todas com o tal do blogger, a coisa foi embaralhando mais ainda, eu fui me estressando, e o resultado é que eu fiquei puto da vida. Sim, eu fico puto da vida com facilidade. Fumei uns 50 cigarros pensando em como separar a porra da minha produção de realismo fantástico, do que poderia ser considerado mais honesto e confessional, mas não tem jeito. Não consigo perder tempo com isso, afinal, ninguém lê nesta merda de Brasil, e não vale a pena esquentar muito a caixola. Portanto, a coisa vai ficando assim mesmo, como está, esta lama difusa e confusa, este pântano de sensações baratinadas embaralhadas abestalhadas embasbacadas, este mel amargo e podre, estas confissões de sub-literato. Se enquadrar em escola, e organizar escritos por gênero é para os filhotes bem-nutridos da elite, coisa de jovenzinhos rosados que têem o seu futuro sinanceiro garantido por alguma teta BEM suculenta, que vai o manter tranquilo e com tempo para suas efabulações bem-organizadas.
Além do mais, essa história de confessional/não confessional é uma boa de uma dicotomia imbecil-platonista. Tudo é confessional, meu PEIDO é confessional, minhas bandejas carregadas na choperia são confessionais. Afinal, que porra neste mundo não é confessional?
A coisa está aí, menos ou mais explícita, mais está aí, e NÃO É NON-SENSE!!!

3 comentários:

o campo dos girassois disse...

POis é cara, pra que porra a gente vai ficar fazendo triagem??? QUem no brasil ainda acredita que se pode viver dessa merda sem um belo sobrenome ou herança p torrar? Essas nossas flatulências são subprodutos das vida, nada mais, e se ainda escrevemos é porque precisamos fazê-lo. Nada mais nem nada menos que uma compulsão pela única coisa que todo mundo, confessadamente ou não, procura: Poder!

Se duvidar, pergunte ao pó.

tenho dito.

Enzo de Marco disse...

Olá meu caro!!
concordo com vc sempre é dificil em fazer essas escolhas( entre e ser real e o fantastico )akakaka
Man já te disse que tenho problemas com essa sua incosntancia de blogs kakak porra toda vez que kero lê-lo tenho que me entreguar ao acaso
apareça porra

Rammed Rahab disse...

P/Leal: é isso mesmo man, escrever é uma condenação!

P/Enzo: Cara, o nome antigo estava muito leve, eu queria uma coisa mais conconante com o conteúdo do site, um nome que quando eu desse a uma pessoa desavisada, ela já pudesse suspeitar de que não se trata de uma brisa, mas de uma HARD RAIN.

P/todos: ABRAÇO!