quinta-feira, 20 de maio de 2010

10

Medusa: Rubens.


Lua crescente:
Lua propícia para investir no tirocínio,
Ou planejar um ilustre tiranocídio
Enquanto a maré cheia das ações
Levam gente fodida à bancarrota.

Fronteiras em sangue.
Os soldados fazem jus ao seu soldo,
Todos fiéis ao script, na lua crescente
Semi-plena.

o meu horóscopo diz que devo produzir.
Mais do que eu já produzo?!
Diz que devo semear.
Semear o que? Não há terra aqui,
E as frutas que restaram estão no merkkkado,
E as folhas tóxikkkas estão no mercado,
E eu mesmo estou no mercado
Produzindo e produzindo o velho lucro escroto.

O front e o poder estilhaçaram-se,
E agora estão em cada esquina.

Eu estou no cadafalso
E vejo a face do carrasco em cada homem e mulher,
E sangue grosso e quente escorrer pelas paredes.
O flower-power não deu certo,
O tiro de flor saiu pela culatra do cahimbo de haxixe
E ex-hippies são agora velhos neo-nazistas
Recrutadores de qualquer jovem lunátikkko
Que esteja disposto a esmagar uns crânios degenerados,
Tudo em nome da Humanidade Superior Melhorada.

Quando a última gota de espontaneidade estiver acimentada,
Quando o último e trêmulo graveto de individualidade for esmagado
Pelas botas militarescas da Ordem.
Quando o último sorriso verdadeiro for rotulado, classificado e tarifado,
Então será o fim.

Um comentário:

Rammed Rahab disse...

http://www.4shared.com/dir/eWJix9Lv/wwwkeepersofmetalnet.html